A Paróquia de Nossa Senhora das Dores do Ipiranga foi criada por decreto do Arcebispado de São Paulo, de 22 de março de 1940 - Festa da Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, sob a proteção de Nossa Senhora das Mercês e instituída em 22 de março de 1942, desmembrada das Paróquias circunvizinhas. Entregue aos padres da Ordem dos Servos de Maria, firmaram capela e residência na Rua Agostinho Gomes, 969.

No dia 10 de abril de 1942 foi nomeado o primeiro vigário da nova Paróquia, Frei Carlos Cumerlato, que, por pertencer à Ordem dos Servos de Maria, cuja devoção principal é a das Dores de Nossa Senhora, exprimiu ao então Arcebispo Metropolitano o desejo que fosse mudado o Orago da Paróquia para Nossa Senhora das Dores, o que foi feito com Decreto de 22 de março de 1942.

No ano de 1946, obtida a licença para abrir casa e construir a Igreja da Ordem, da autoridade arquidiocesena, os frades procederam às práticas necessárias para comprar um propriedade do Asilo Bom Pastor nº 135, com fundos para a Rua do Fico 100, de propriedade das Irmãs do Bom Pastor. Antes mesmo das escritura assinada, foram iniciadas as obras para a construção de um salão para servir de capela, com frente para Rua do Fico, e de uma modesta moradia para os frades. As obras de limpeza e alicerces foram iniciadas no dia 26 de agosto, inicialmente com 3 operários. No início de novembro, com dificuldade, foram feitos os alicerces e iniciadas as paredes. Para acelerar as obras, as associações se reunira,, com o fito de intensificar a campanha do metro quadrado e contribuições mensais.

No dia 02 de fevereiro de 1947, domingo, festa da primeira Dor de Nossa Senhora, às 8h, saiu da procissão da capela atual como a imagem da Padroeira acompanhada pelas associações, representações das paróquias vizinhas e de considerável número de fiéis e de uma banda de música, para a Rua do Fico 100, onde foi celebrada a primeira missa campal. No dia 08 de dezembro - festa da Imaculada Conceição - foi celebrada a primeira missa na nova Capela, Rua do Fico 100, já levantada até a laje. A obra da nova Igreja foi completada em 1949, graças ao incentivo e colaboração do padre superior.

No dia 30 de abril de 1949, à noite, foi realizada a solene trasladação da imagem de Nossa Senhora das Dores da Capela provisória da Agostinho Gomes 969, para a Rua do Fico 100. Com isto, as atividades naquela Capela foram encerradas.  A partir de 01 de maio, todas as atividades religiosas passaram a ser exercidas na nova Igreja.

No dia 16 de julho os padres muraram-se definitivamente para a nova residência, na parte superior da nova Igreja, liquidando também o compromisso da casa da Agostinho Gomes com o Sr. Eliseu Vespasiano.

No dia 23 de fevereiro de 1956 deu-se início a construção da atual Igreja com a limpeza do terreno. O Eng. Caetano Miraglia, acompanhado do Sr. Mario Papa, Sr. José Guriam e do vigário, tiraram o nível do terreno. A primeira estaca foi colocada no dia 18 de agosto, sob o olhar astuto do Pe. Ugo e a construção propriamente dita iniciou-se em outubro de 1956, com a realização de muitas promoções e muita colaboração da comunidade para que as obras pudessem continuar em ritmo acelerado.

28 de maio de 1961 - Grande Festa na Paróquia: Solene inauguração da Nova Matriz de Nossa Senhora das Dores, do Ipiranga, na rua Tabor, com grandiosa procissão pelas ruas do bairro com a imagem de Nossa Senhora das Dores (nova, vinda da Itália), com salvar de 21 tiros ao passar pelo Monumento da Independência. O Cardeal D, Carlos Carmelo de Vasconselos Motta Procedeu à bênção da Igreja, das imagens de Nossa Senhora e do Crucificado e logo após se retirar, o Monsenhor Julio Mattioli celebrou a missa das 10hs seguida de coktail, na igreja velha, já transformada em salão paroquial.