O Concílio Vaticano II produziu diversas mudanças na Igreja Católica. Uma delas foi motivar a organização dos leigos (termo utilizado para distinguir o cristão católico do clero). O mesmo fez, em consequência, a Conferência Nacional do Bispos do Brasil (CNBB).

Foi em 1975, então, que um grupo de leigos, reunidos em Assembleia no Rio de Janeiro, deliberou pela constituição do Conselho Nacional de Leigos do Brasil (CNLB). Propunha-se, dentre tantas outras metas, criar no leigo uma consciência cristã/evangélica mais sólida, expressa numa fé madura/adulta em comunhão com toda a Igreja (particularmente com a hierarquia), onde se sinta mais sujeito da vida e missão da mesma; formar o cristão leigo católico para a co-responsabilidade, libertando-o de uma fé infantil, dependente e clerical; contribuir para que o cristão leigo/leiga descubra e valorize sua vocação, a fim de que a partir de uma consciência de seu ser leigo difina sua missão e consequente ação transfomadora e eclesial na igreja e na sociedade, ruamo à construção do Reino definitivo.

A Organização Laical, aos poucos, foi se estruturando e crescendo, realizando encontros e conferências nacionais. em seu processo de descentrelizalçao, ramificou-se em regionais. Hoje são 17. A do Estado de São Paulo é chamada CNLB-Região Sul I. As regionais, por sua vez, se desmembram em arquidioceses. Assim temos o Conselho de Leigos da Arquidiocese de São Paulo (CLASP) que se subdivide, ainda, em regiões (Conselho de Leigos da Região Ipiranga). Em nosso Setor Ipiranga, existe, há mais de dois anos, o Grupo de Articulação de Leigos (GAL-SI). Reúne-se sempre nas segundas terças-feiras de cada mês, às 20h, em nossa Paróquia. Caso alguém queira participar de nosso GAL-SI é só comparecer em nossas reuniões ou deixar seu nome e telefone na nossa secretaria paroquial.